Dança

Urban Dance Brasil encerra projeto 2018 com oficinas gratuitas de danças urbanas em PAULÍNIA.

Descobrir novos talentos e formar jovens para o mercado da dança contemporânea profissional é o que busca o Urban Dance Brasil. Idealizado pela Numen Produtora, o projeto é voltado para jovens e adolescentes entre 9 e 17 anos, e tem como proposta uma iniciativa de transformação social a partir do Break Dance – ou Dança de Rua.

O projeto encerra suas atividades em 2018 na cidade de Paulínia, depois de passar e ter sido bem aceito em Campinas, Guaratinguetá e Salto. Ao todo serão oferecidas 30 horas de oficina para 25 participantes da cidade, e o melhor: é de graça! As inscrições acontecem  de 03 a 14/09 na Associação Moradores de Betel – localizada na Av. Prof. Benedito Montenegro, 382, Betel.

“Mais do que ensinar os movimentos básicos, nossa expectativa com o projeto, desde o início, foi transmitir informação sobre a cultura Hip Hop e as danças urbanas de maneira prática e teórica, mostrando as origens de cada ação para proporcionar aos alunos uma vivência nessa arte”, explica Leonardo Mologni, professor do projeto.

Em Paulínia, as aulas acontecem aos sábados (das 13h às 18h), de 22 de setembro a 27 de outubro, no mesmo local das inscrições. Apresentada também como uma opção de atividade física, a dança de rua oportuniza o bem-estar físico e mental, beneficiando os aspectos individuais e coletivos do indivíduo.

“É um momento de trabalho com o corpo e a sensação de bem-estar (físico, mental e social) é um dos principais ganhos. Além disso, a dança urbana evidencia o respeito às diferenças, porque existe todo um tempero especial nos movimentos individuais. Então, o que pode ser visto no dia a dia como um defeito, tende a se tornar qualidade, ou até mesmo uma autenticidade para o indivíduo”, pontua Mologni.

Para fechar o projeto na cidade, em dezembro será realizado um pocket show elaborado em conjunto com os alunos. “Essa experiência é quase uma prova prática dos conteúdos aplicados em aula e, sobretudo, a demonstração de uma conquista pessoal, no sentido de realização do objetivo traçado no início das oficinas”, comenta o professor. Na ocasião, a apresentação será aberta ao público, que terá a chance de conhecer e interagir com a dança. “O intuito é valorizar a cultura Hip Hop, facilitar o acesso à cultura e desmistificar a conotação pejorativa da arte que advém, justamente, da falta de conhecimento”, encerra Leonardo.

Incentivado pelo ProacSP e realizado pelo Governo do Estado de São Paulo, o Urban Dance Brasil, em Paulínia, é patrocinado pela Imerys Transform to Perform – líder mundial de especialidades minerais para a indústria.

Imagem: Divulgação

Mais em: Urban Dance Brasil e Entre Aspas

Mais Acessadas

Início