Gastronomia

SOUSAS: Comida é alegria

“O mais encantador da profissão é quando percebo que a comida levou alegria no olhar de alguém. É nesses momentos que penso: ficou bom, o olhar não mente!”, fala a chef e banqueteira Juliana Araújo, que comanda as panelas do Escuta o Cheiro, em Sousas, enquanto prepara vatapá, quindim, angu de arroz, delícias que na primeira garfada comprovam seu talento e amor pela cozinha. “O preparo do alimento tem que ser algo que alegre muito além do paladar. A dedicação, o tempo, as horas em pé, dedos queimados, poucas horas de sono, tudo isso faz parte na vida de um cozinheiro”, lembra a chef.

Entre o sonho de ser jogadora de vôlei e as panelas, ela ficou com a segunda opção. “Cresci no meio da cozinha. Na casa da minha avó era comum os encontros da família, em volta da mesa, serem regados com muita comida. Ingredientes como boas risadas e ótimas conversas também faziam parte do pacote. Costumo dizer que a minha canção de ninar era o barulho da batedeira e o chiado da panela de pressão, já que sou neta de uma grande cozinheira, que ainda é minha maior inspiração”, conta.

Juliana diz que a sementinha de sua aptidão culinária foi plantada pela avó, Gertrudes Araújo Santiago, uma retirante nordestina que chegou a Campinas em 1964, viúva e com quatro filhos pequenos para criar. “O sustento saiu da cozinha, ela era responsável por fazer banquetes para parte da elite campineira. Sua fama foi crescendo e ela acabou abrindo o restaurante Gertrudes, que funcionou por 16 anos, no Cambuí”, lembra.

A neta aprendeu o ensinamento da avó: comida tem que ser feita com amor. “Com ela percebi que ser cozinheira é uma sensação de chamar a responsabilidade pra si, pois todas as datas comemorativas envolvem comida. Infelizmente, minha querida avó não se encontra mais neste mundo, mas naturalmente segui seus passos e seu jeito de cozinhar; amo o que faço”, completa Juliana.

A chef conta que consegue fundir as influências gastronômicas da comida afro brasileira que herdou da família, com a inovação explosiva da cozinha brasileira contemporânea e da internacional. “Me sinto bem à vontade para criar, recriar, inovar, sempre misturando cores, sabores, saberes, texturas e muito aroma”, diz.

Vatapá

Ingredientes

100g amendoim torrado

150g castanhas de caju

200g camarão seco

200g farinha de mandioca branca (fina)

400ml leite de coco

150ml azeite de dendê

1 gengibre ralado

1 pimenta dedo-de-moça (picada bem fininha)

1 maço de coentro

1/2 maço de Salsinha

0,080 alho picado

0,300 cebola picada

1 pimentão verde em cubos

1 pimentão amarelo em cubos

1 pimentão vermelho em cubos

3kg de peixe pintado ou cação

0,500 de camarão médio fresco com cabeça

3 cabeças de peixes

Sal a gosto

Modo de preparo:

Limpe os camarões frescos e reserve as cabeças e as caudas para o preparo do caldo. Refogue em caldeirão alto as cabeças dos peixes, dos camarões e caudas, com temperos a gosto (alho, cebola, talos da salsinhas e coentro). Acrescente água até cobrir os ingredientes. Deixe ferver por aproximadamente uma hora, até que o caldo fique saboroso. Coe o caldo e reserve. (não deixe secar muito a água). No liquidificador triture todos os ingredientes secos, amendoim, castanha de caju e o camarão seco. Por ultimo acrescente a farinha de mandioca e reserve. Em outra panela refogue a cebola e o alho com dois fios de azeite de dendê, acrescente os pimentões, tomate, gengibre e pimenta dedo-de-moça. Despeje um litro do caldo de peixe para dissolver a farinha. Em seguida, peneire a farinha batida e mexa lentamente, para não embolar ou desandar o vatapá. Intercale com o leite de coco e azeite de dendê (deverá ter a consistência firme e cremosa). Quando o vatapá estiver quase cozido acrescente o peixe (já temperado) deixe cozinhar por uns 8 minutos ou até que você perceba que está cozido. Por último acrescente o camarão “limpo e temperado”. Deixe –o cozinhar por mais 2 minutos. Finalize com salsinha e o coentro a gosto.

Observação: Cuidado na hora de mexer o vatapá ele desanda se fizer movimentos bruscos.

Quindim:

Ingredientes:

16 gemas de ovos vermelhos

50 gramas de queijo parmesão ralado

200ml de leite de coco

150g de coco fresco ralado

400g de açúcar refinada

30 g de manteiga

Modo de preparo:

Em uma travessa, peneire as 16 gemas e acrescente todos os ingredientes mexendo delicadamente até dissolver a manteiga. O ingredientes devem ficar bem incorporados. Unte uma assadeira com bastante manteiga e açúcar. Adicione o quindim na assadeira e deixe descansar por 50min em temperatura ambiente. Aqueça o forno por 10min. Asse o quindim por uma hora e meia até duas horas no máximo na temperatura de 180C.

maiores cozinheiras que conheci e de onde vem toda minha influência gastronômica,

Ainda caminhando neste mundo de sabores e saberes, hoje estudo gastronomia para me aperfeiçoar mais, avalio minha culinária como honesta. Porque hoje descobri que este é um dom o qual Deus me deu e que amo de paixão. E como sempre o Márcio Belardini me diz: Alimentar as pessoas é algo incrível!

Imagem: Leandro Torres/AAN – Juliana Araújo comanda as panelas do projeto Escuta o Cheiro.

Mais em: Correio Popular

Mais Acessadas

Início