Saúde

Procedimento minimamente invasivo para tratar o refluxo

Você sofre com queimação na boca do estômago, tem a sensação de que a comida está voltando, tem alteração na voz e arrota após as refeições? Muito provavelmente você está entre os 20 milhões de brasileiros que passam pelo mesmo problema de refluxo gastroesofágico, segundo dados da Organização Mundial da Saúde.

O refluxo traz a sensação de queimação no estômago que ocorre geralmente pós às refeições. Estes sintomas acontecem porque há volta do suco gástrico para o esôfago, este fator se dá pelo mau funcionamento da “válvula”, chamada esfíncter (músculo).

Conviver com o refluxo não é uma tarefa fácil e só quem sofre com sintomas sabe o quanto este problema atrapalha as atividades do dia a dia. Dependendo do grau da doença a cirurgia é indicada. No entanto, por ser invasiva, nem todos podem ser submetidos ao procedimento. Com isso uma alternativa não cirúrgica é o EndoStim.

Este tratamento consiste na utilização de estimulador elétrico e dois eletrodos (que é similar a um marcapasso para o coração). Os eletrodos são posicionados no esfíncter (músculo) por meio da laparoscopia, que é um procedimento minimamente invasivo. Na sequência, os especialistas instalam o estimulador na região abdominal.

De acordo com o Dr. Eduardo Grecco, gastrocirurgião e endoscopista do Instituto EndoVitta, os impulsos elétricos gerados pelo EndoStim, fortalecem o  esfíncter restabelecendo sua função natural e com isso reduz o refluxo e podendo até eliminar o problema por completo.

Sobre o Dr. Eduardo Grecco

O Dr. Eduardo Grecco é graduado pela Faculdade de Medicina do ABC com residência médica em Cirurgia do Aparelho Digestivo pela Benemérita Sociedade Portuguesa de Beneficência. Possui pós-graduação em Endoscopia Gastrointestinal e Broncoesofagoscopia pela USP – Universidade de São Paulo e título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Endoscopia. Atualmente é parte do corpo clínico do Hospital Estadual Mário Covas e gastrocirurgião e endoscopista da Clínica Nomina, além ser membro do corpo docente da Faculdade de Medicina do ABC.

Imagens: Divulgação

Mais em: Intituto EndoVitta e Rojas Comunicação

Mais Acessadas

Início