Hortolândia

A história de Hortolândia está vinculada ao povoado de Jacuba, formado em terras do município de Sumaré em fins do século XVIII e início do XIX, aproximadamente. A beleza do local atraiu compradores para as terras vizinhas ao Córrego do Jacuba.

Os novos moradores fixaram ali suas residências e iniciaram o trato da terra para lavouras de café e algodão, formando um pequeno povoado, que, por volta de 1860, transformou-se no Bairro do Jacuba, do tupi-guarani, y-acub, “água quente”, sendo elevado a distrito do município de Sumaré, em 30 de dezembro de 1953.

Em 1958, Jacuba teve seu nome alterado, por causa de outra cidade com o mesmo nome, passando a se chamar Hortolândia, porque se encontrava próximo do Horto Florestal da antiga Ferrovia Paulista S.A. – Fepasa. O município teve sua autonomia política decretada em 30 de dezembro de 1991.

Gestão Cultural e Patrimônio

O órgão responsável pela gestão cultural em Hortolândia é a Secretaria Municipal de Cultura. O município conta com Conselho Municipal de Cultura, de caráter consultivo, normativo, fiscalizador e executivo, e com Fundo Municipal de Cultura, administrado por um colegiado diretor, com a participação da sociedade civil.

Hortolândia possui legislação de proteção ao patrimônio cultural e órgão com jurisdição sobre a proteção desses bens: o Conselho Municipal de Cultura e Defesa do Patrimônio Artístico e Histórico de Hortolândia – CONCDEPHA. No município existe um bem tombado pelo Conselho: a antiga estação ferroviária, fundada em 1917.

Fonte: www.portalculturarmc.agemcamp.sp.gov.br

Início