Museu

Borboleta ameaçada de extinção é tema de encontro no Museu de História

O Museu de História Natural de Campinas realiza, de 2 a 4 de abril, a quarta Oficina de Avaliação do Estado de Conservação de Borboletas. Composta por especialistas de várias instituições do Brasil e coordenada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e pelo professor André Freitas, da Unicamp, esta metodologia identifica quais espécies estão ameaçadas de extinção e qual é o seu nível de ameaça segundo os parâmetros internacionalmente reconhecidos da União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN).

O encontro, fechado ao público, irá reunir os pesquisadores  André Freitas, Eduardo Proença, Thamara Zacca (Unicamp), Onildo Marini-Filho, Ana Carolina Pires, Arthur Brant, Estevão Carino (ICMBio),  Marcio Uehara-Prado (Instituto Neotropical),  Augusto Rosa (UFMG),  Fernando Silva Dias (UFPR),  Jorge Bizarro (Reserva Ecológica Guapiaçu),  Danilo Bandini Ribeiro (UFMS), Marcio Zikán Cardoso (UFRN).

Com esta oficina, os especialistas completam a avaliação das três principais famílias de borboletas, que inclui as rabos-de-andorinha, amarelinhas, monarcas, entre outras. Ao todo, terão sido avaliadas 1.040 espécies e subespécies de borboletas entre as 3.268 existentes no Brasil.

A Lista Nacional de Espécies Ameaçadas de Extinção publicada pelo Ministério do Meio Ambiente no final de 2014 listou 56 espécies de borboletas nessas condições no Brasil. Após o final desta avaliação, outras espécies passarão a integrar a próxima lista. Esta é a maior iniciativa de avaliação da biodiversidade em curso em todo o mundo. Mais de 12 mil espécies de animais já foram avaliadas por especialistas colaboradores do ICMBio desde o início do processo.

Imagens: Divulgação

Mais em: Campinas

Mais Acessadas

Início