Artur Nogueira

O território que deu origem ao município de Artur Nogueira foi doado, em 1904, pela Artur Nogueira & Cia para constituição de uma seção do núcleo colonial Campos Sales. Originalmente conhecida como Lagoa Seca, a área adquiriu maiores possibilidades de desenvolvimento quando, em 1907, recebeu os trilhos da Estrada de Ferro Funilense, bem como uma estação local.
O povoado foi elevado a distrito de Moji Mirim em dezembro de 1916, ano em que se iniciou a construção de sua primeira capela. Nessa época, a população era composta, em sua maioria, por imigrantes italianos, alemães, portugueses e espanhóis, que adquiriram pequenas glebas para se instalarem.
A valorização do café, no entanto, modificou o aspecto do distrito, disseminando a formação de grandes cafezais. Com a crise gerada pela queda dos preços do café, por volta de 1930, o distrito enfrentou um período de estagnação. Artur Nogueira tornou-se município em 24 de dezembro de 1948.

Gestão Cultural e Patrimônio

O órgão responsável pela gestão cultural em Artur Nogueira é a Divisão Municipal de Cultura. O município conta com Conselho Municipal de Cultura, de caráter consultivo, deliberativo, normativo, fiscalizador e executivo, e com Fundo Municipal de Cultura.
Artur Nogueira possui três bens protegidos: o relógio da Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, instalado em 1938; a Capela e a entrada do Cemitério Municipal, construída em 1918; e o prédio da Biblioteca Municipal, de 1920.

Fonte: www.portalculturarmc.agemcamp.sp.gov.br

Início