Gastronomia

18 queijos paulistas que você precisa conhecer

Tulha – Fazenda Atalaia

O Tulha (R$ 150/kg), maturado por 6, 12 ou 18 meses, tem massa semidura que derrete na boca, casca rosada e sabor complexo, que lembra o grana padano; na degustação, arrancou elogios como “espetacular” e “eletrizante”. Foto: Alex Silva/Estadão

Porão – Fazenda Atalaia

Com seis meses de maturação, o Porão (R$ 150/kg) tem massa seca; começa adocicado e evolui na boca, cada vez mais salgado. Foto: Alex Silva/Estadão

Tropeiro – Fazenda Santa Luzia

Tropeiro (R$ 65/kg), um meia cura envolto em cinzas vegetais com sabor suave e textura supercremosa, seu ponto alto. Foto: Alex Silva/Estadão

Braukäse – Fazenda Santa Luzia

Braukäse (R$ 72/kg), leva cerveja na massa – no último lote foi usada a Invicta 108, de Ribeirão Preto – e isso fica muito evidente no aroma e no sabor, marcados pelo leve amargor do lúpulo. Foto: Alex Silva/Estadão

Azul do Bosque – Capril do Bosque

Azul do Bosque (R$ 38), único queijo de cabra com mofo azul do País, é untuoso, picante, imponente. Foto: Alex Silva/Estadão

Serra do Lopo – Capril do Bosque

Serra do Lopo (R$ 40), de casca lavada na cerveja, é bem intenso e de amargor moderado. Foto: Alex Silva/Estadão

Mussarela no soro – Estância Silvania

Mussarela no soro (R$ 18): as delicadas bolinhas têm sabor suave, acidez leve e textura impressionante. Foto: Alex Silva/Estadão

Mussarela em barra – Estância Silvania

Mussarela em barra (R$ 35): úmida, com textura semelhante a um queijo frescal, é salgadinha, boa para sanduíches. Foto: Alex Silva/Estadão

Mussarela fresca – Montezuma

Mussarela fresca (R$ 34,50), com casca filada bem definida, miolo bem macio, perfeitamente salgada e sabor do leite de búfala bem pronunciado. Foto: Alex Silva/Estadão

Queijo fresco – Fazenda Santa Paula

Com textura quase de iogurte e sabor delicado, o queijo fresco (R$ 25) vai brilhar na mesa do café. Foto: Alex Silva/Estadão

Fermier – Fazenda Santa Paula

O Fermier (R$ 28) vai bem como tira-gosto, pequenas bolinhas de acidez alta, temperadas com pimenta, salsinha e alho.Foto: Alex Silva/Estadão

Dona Carolina – Fazenda Dona Carolina

O Dona Carolina (R$ 97, o quilo), com leite de gado holandês, é aromático, com interior cremoso e suave e casca levemente picante. Foto: Alex Silva/Estadão

Cuesta Azul – Pardinho Artesanal

O Cuesta azul (R$ 98, o quilo), maturado por quatro meses com mofo azul, é macio, untuoso, levemente salgado. Foto: Alex Silva/Estadão

Mandala – Pardinho Artesanal

Mandala (R$ 105, o quilo), feito de leite cru em tachos de cobre e maturado por 18 meses, é dourado, surpreendente, com sabor picante e amendoado. Foto: Alex Silva/Estadão

Queijo fresco – Rima

O queijo fresco (R$ 18) é suave e adocicado. Foto: Alex Silva/Estadão

Boursin – Rima

O Boursin (R$ 19) se revela pungente e bem temperado. Foto: Alex Silva/Estadão

Vale do Ribeira – Fazenda Santa Helena

O Vale do Ribeira (R$ 80/kg) é um meia cura suave e de leve amargor na casca. Foto: Alex Silva/Estadão

Crema – Fazenda Santa Helena

Crema (R$ 10) foi inspirada na burrata, mas o sabor deixa claro que é 100% búfala; o recheio é supercremoso e a mussarela externa tem textura perfeita. Foto: Alex Silva/Estadão

Degustadores

Da esquerda para a direita: Carla Peralva, reporter do Paladar, Jair Jorge Leandro, autor do livro ‘Queijos: do campo à mesa’, Isabelle Moreira Lima, colunista do Paladar, Falco Bonfadini, da Galeria do Queijo e Geraldo Lima, responsável pela seleção de queijos da Casa Santa Luzia. Foto: Daniel Teixeira/Estadão

Mais em: ESTADÃO Paladar

Mais Acessadas

Início